RSS

Pelas madrugadas…

24 ago

Atos 3.1-10

Certo dia de tarde, Pedro e João estavam indo ao Templo para a oração das três horas. Estava ali um homem que tinha nascido coxo. Todos os dias ele era levado para um dos portões do Templo, chamado “Portão Formoso”, a fim de pedir esmolas às pessoas que entravam no pátio do Templo. Quando o coxo viu Pedro e João entrando, pediu uma esmola. Eles olharam firmemente para ele, e Pedro disse: —Olhe para nós! O homem olhou para eles, esperando receber alguma coisa. Então Pedro disse: —Não tenho nenhum dinheiro, mas o que tenho eu lhe dou: pelo poder do nome de Jesus Cristo, de Nazaré, levante-se e ande. Em seguida Pedro pegou a mão direita do homem e o ajudou a se levantar. No mesmo instante os pés e os tornozelos dele ficaram firmes. Então ele deu um pulo, ficou de pé e começou a andar. Depois entrou no pátio do Templo com eles, andando, pulando e agradecendo a Deus.Toda a multidão viu o homem pulando e louvando a Deus. Quando perceberam que aquele era o mendigo que ficava sentado perto do Portão Formoso do Templo, ficaram admirados e espantados com o que havia acontecido.

Nessa madrugada eu fui atraído por essa palavra. Como ela é atual.

Incrível como aquele coxo é um exemplo de alguém sem esperança. Isso porque sua real necessidade já não importava tanto pois não acreditava em milagres. Quanta gente ferida, doente e que precisa PRIMEIRAMENTE de cura, mas, tudo o que elas buscam são bênçãos após bênçãos. Essa era a condição daquele coxo. Não precisamos de mais uma benção em nossa vida que muitas vezes se encontra num estado deplorável; Antes, o que realmente precisamos é de uma NOVA VIDA. Pedro sabia, pelo Espírito de Deus, o que ele realmente precisava. Não foi a toa que ele disse que não tinha dinheiro. As vezes o mundo não acredita no evangelho em que vivemos pois estamos transmitindo uma vida diferente da vida que Jesus disse para andarmos. Refletimos uma imagem que o mundo não consegue enxergar Jesus. É uma imagem distorcida. Estamos doentes, cheios de “perebas”, entulhos. Estamos como adoradores ZUMBIS. Você sabe o que é um zumbi, mas, deixa eu te perguntar algo: Em que estado físico o zumbi se encontra? Ele é um morto-vivo. Essa é a condição do adorador MORNO. Não é quente nem frio, por isso Deus vai continuar repelindo a nossa adoração, pois pra Ele ela é como uma refeição que é servida morna.

Mas, que cura é essa que precisamos? Não estou falando do físico, mas sim do emocional. Todos os dias o inimigo prepara ataques pra fazer a gente desistir de tudo, inclusive da própria vida. O Espírito Santo tem, diariamente em suas mãos, a cura na dosagem certa pra que a gente não somente esteja bem, mas também para administrar a cura sobre os doentes e aflitos de espírito.

Sabe o texto em laranja lá em cima? Sabe o que significa? Quando você estiver curado as pessoas irão perceber. Elas verão que o espelho já não está mais embaçado.

Reflita sobre isso e principalmente… PRATIQUE!

Anúncios
 
Deixe um comentário

Publicado por em 24 de agosto de 2010 em Uncategorized

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: